sábado, abril 13, 2024
spot_img
spot_img
spot_img
InícioEducaçãoCom bolsas de até R$ 1.500, Paraná vai qualificar 3 mil jovens...

Com bolsas de até R$ 1.500, Paraná vai qualificar 3 mil jovens em Tecnologia da Informação

spot_img

O governo do Paraná deu um passo significativo em direção ao Talento Tech. Durante um encontro na sede da Celepar, em Curitiba, foi apresentada a ideia aos representantes dos 50 municípios que devem participar do projeto. Esta iniciativa visa ser a maior do país em termos de qualificação profissional direcionada ao setor de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC).

Com um investimento total de R$ 62 milhões, o Talento Tech tem como meta capacitar 3.000 alunos por meio de cursos gratuitos e bolsas remuneradas em TIC. A coordenação do projeto é compartilhada entre as secretarias da Inovação, Modernização e Transformação Digital, do Planejamento, da Educação, de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Fundação Araucária e Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG).

Dentro desse escopo, serão disponibilizadas 1.500 bolsas para estudantes e egressos do Ensino Médio, além de outras 1.500 para alunos do Ensino Superior das universidades estaduais do Paraná. A expectativa é formar 1.000 alunos a cada ano, divididos igualmente entre as duas categorias, totalizando 3.000 profissionais qualificados.

A seleção dos 50 municípios participantes foi baseada no Índice Ipardes de Desempenho Municipal (IPDM), que avalia o desempenho dos 399 municípios do estado em termos de renda, emprego, produção agropecuária, saúde e educação. Os municípios escolhidos apresentam os menores IPDMs do Paraná.

Os detalhes sobre os municípios selecionados e os critérios de escolha serão divulgados no lançamento do edital, previsto para abril. A meta é formar 60 alunos em cada município ao final dos três anos do projeto, visando que esses profissionais contribuam para o desenvolvimento econômico local e a criação de valor na estrutura produtiva da região.

O secretário do Planejamento, Guto Silva, destacou que a meta do projeto é posicionar o Paraná como um centro de excelência em talentos no campo da tecnologia, complementando as aulas de programação oferecidas pela rede estadual e os cursos regulares nas universidades estaduais. Ele enfatizou que os jovens participantes receberão um salário durante os estudos, além de um notebook para facilitar a conclusão do curso, e serão incentivados a permanecerem nos municípios após a formação, contribuindo para o desenvolvimento local. “Queremos que esses talentos permaneçam no Paraná”, afirmou.

O secretário da Inovação, Marcelo Rangel, ressaltou a pioneirismo do projeto no Brasil, com um investimento significativo de R$ 42 milhões exclusivamente em bolsas. Ele explicou que o objetivo é estabelecer parcerias com as principais empresas de tecnologia para garantir que os alunos saiam do curso com emprego garantido. “O Paraná é líder na atração de empresas de tecnologia, mas precisamos também de profissionais qualificados para ocupar posições de destaque nessas grandes empresas”, disse.

A prefeita Milena Rosa, de Francisco Alves, representando os prefeitos dos municípios participantes do Talento Tech, destacou a importância do projeto para cidades pequenas como a dela, que possui 8 mil habitantes. Ela enfatizou que muitos jovens não têm oportunidades de qualificação profissional em seus municípios e que essa iniciativa abrirá portas para eles darem passos significativos em suas carreiras. “Essa formação será essencial para Francisco Alves e outras cidades pequenas”, afirmou.

Os cursos terão duração de 10 meses, durante os quais os alunos receberão uma bolsa remunerada para se dedicarem à formação na área de TIC. O valor da bolsa será de R$ 1.350 para alunos e ex-alunos do Ensino Médio e R$ 1.500 para estudantes do Ensino Superior em instituições públicas. Além disso, cada aluno receberá um notebook para uso durante o curso. Os critérios de seleção serão estabelecidos no edital, que será publicado pelo Núcleo de Tecnologia e Educação Aberta e a Distância (Nutead) da UEPG.

As aulas serão ministradas de forma híbrida, com parte do curso sendo realizado à distância e aulas presenciais a cada quinze dias. A UEPG ficará responsável pela estruturação dos cursos, em colaboração com outras universidades para facilitar a realização das aulas em cada região.

Cada curso terá uma carga horária total de 800 horas, divididas em três módulos, sendo dois iniciais de 360 horas e um final de 80 horas, dedicado a um projeto integrador com empresas parceiras. O Talento Tech visa desenvolver habilidades em TIC, além de abordar conteúdos de soft skills, fundamentos da computação, inglês técnico, engenharia de software e a criação de uma aplicação prática ao final do curso.

Os cursos serão ministrados por professores das instituições de Ensino Superior e por profissionais indicados pelas empresas parceiras de tecnologia. Cada município contará com um apoio presencial à docência, além de suporte online para acompanhar o desempenho dos alunos.

PRESENÇAS – Também estiveram presentes no evento de apresentação Roni Miranda, secretário de Educação, Aldo Bona, secretário de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Gustavo Garbosa, presidente da Celepar, Ivo Demiate, vice-reitor da UEPG, Luiz Márcio Spinosa, diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação da Fundação Araucária, além de prefeitos e secretários dos municípios participantes do projeto.

Notícias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img
spot_img
spot_img
spot_img

Notícias Recentes

- Advertisment -