Curitiba pode ter lockdown depois das eleições

´Palácio 29 de Março (Foto: Hedeson Alves)

O aumento de mortes na capital do Paraná divulgado, ontem, de 60 casos não relatados pela Secretária Municipal de Saúde e divulgado pela Estadual, pode forçar a administração atual na Prefeitura de Curitiba a fazer um lockdown de no mínimo três semanas para tentar diminuir o número de casos de coronavírus, permitindo o funcionamento de apenas os serviços essenciais.

Nos bastidores os comentários são de que poderá haver até mesmo a proibição de circulação de pedestres nas ruas e para sair de casa, somente com justificativa para evitar aglomerações como ocorreram neste final de semana em igrejas, bares, restaurantes e parques da cidade.

Vereadores da base aliada fizeram um pacto para evitar o vazamento da informação porque poderia prejudicar a reeleição deles e até mesmo do prefeito Rafael Greca (DEM), beneficiando o adversário Fernando Francischini (PSL) que até quinta-feira promete mais denúncias, mas como na Câmara Municipal de Curitiba os interesses são muitos, um integrante da base, mas torcendo por outro candidato, fez questão de contar para o Blog do Tupan.

Com mais 60 óbitos, a cidade já acumula o total de 1581 óbitos, sem contar os casos fatais de ontem, não divulgados pela Secretaria Municipal de Saúde e que devem ser atualizados hoje.

17 COMENTÁRIOS

  1. Os 60 óbitos que foram contabilizados em Curitiba aconteceram entre 09 de agosto e 02 de novembro. Vamos fazer as contas: dividindo 60 óbitos nesse período de 86 dias, encontramos a média de 0,69 óbitos por dia. Lockdown? Proibição de pedestres circularem nas ruas? Isso é invenção de gente desinformada ou mal-intencionada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here