Francischini propõe desviar linha férrea do centro de Curitiba

Fernando Francischini (Foto: Orlando Kissner/Alep)

Reduzir os riscos e transtornos da passagem dos trens pelo centro de Curitiba e de outras grandes cidades do Paraná é a proposta de um projeto de lei apresentado pelo deputado Delegado Francischini na Assembleia Legislativa do Paraná.

“Um perigo constante que só neste fim de semana deixou uma morto e três feridos em Curitiba em três acidentes”, citou Francischini. No sábado, um homem morreu e uma mulher ficou ferida ao terem o carro arrastado por um trem, além de atropelamentos que deixaram uma mulher e uma criança gravemente feridas.

“Nossa intenção é acabar com o risco causado, muitas vezes pela imprudência de motoristas e pedestres, com os trens que cortam áreas movimentadíssimas das cidades”, explicou Francischini. Em 2018, por exemplo, o Paraná registrou um acidente ferroviário a cada dois dias.

Pela proposta, os futuros contratos ou renovação de concessões deverão conter projeto de desvios, em regiões metropolitanas, sob o ônus exclusivo das concessionárias, mediante aferição de custos.

A medida atende a um anseio antigo na capital. Há cerca de uma década, a prefeitura e o Ministério dos Transportes chegaram a elaborar um plano para criar um novo traçado ferroviário, que não avançou.

“Mas o projeto não esquece a importância desse modal por isso defendemos que o poder público e as empresas devam observar a melhor integração ligando as Regiões Metropolitanas Paraná, bem como com estados e países vizinhos, contribuindo com o desenvolvimento do comércio exterior e da economia”, justificou Francischini.

Os municípios poderão estabelecer regramento especial para adequar as linhas férreas com as especificidades do seu território.

Lazer nos trilhos – O projeto ainda prevê que as linhas férreas que forem desativadas, por causa dos desvios, deverão ser utilizadas para outros modais como: calçadões, corredores verdes, espaços históricos, bibliotecas públicas, espaço de exposições e para a prática esportiva.

“É uma forma de utilizar espaços muitas vezes nobres que cortam as cidades para reurbanização, tornando-se locais de uso comum, para desenvolvimento cultural e social”, explicou o deputado.

9 COMENTÁRIOS

  1. Cara a rumo esses dias atrás fechou um contrato milionário com a União
    O tupan eu adora ver Seu blog
    Vc não acerta uma parece eu jogando na mega Sena kkkkk
    Essa de desviar o trem pra fora da cidade e mais velha que freio na zorba kkkkkkk

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here