Governo Bolsonaro vai para o saco com a saída de Sérgio Moro

Sérgio Moro (Foto: Eduardo Matysiak)

A insistência do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em mexer na Polícia Federal e a saída do ministro da Justiça deve custar a reeleição dele, em 2022, além de garantir um governo assobrado pelos erros do comandante nos próximos dois anos e meio.

A crise interna, com o dólar chegando neste momento a R$ 5,60, tende a levar Moro para ser o principal adversário de Bolsonaro, em 2022.

A comunicação da renúncia foi feita há alguns minutos e Moro alegou tentativa de interferência no ministério para deixar o cargo.

13 COMENTÁRIOS

  1. Pessoal, vamos lá. Crimes do Bozo, relatados na delação premiada de hoje: Advocacia administrativa, Prevaricação, Falsidade ideológica, atrapalhar investigação de organização criminosa (Art. 2º da Lei das organizações criminosas – Lei 12.850 de 2013).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here