Gestantes do Bairro Novo criticam Rafael Greca

Maternidade Bairro Novo (Foto: Everson Bressan/SMCS)

O fechamento da Maternidade Bairro Novo gerou uma série de críticas para a Secretaria de Saúde e para o prefeito Rafael Greca (DEM) nas redes sociais, principalmente no “Whatsapp”, provocada pela transferência dos trabalhos para o Hospital Evangélico.

As gestantes e militantes do parto humanizado colocam que a partir de agora gestantes e bebes entrarão em contato com vírus e bactérias em um hospital com número de infecção hospitalar alto e pedem pelo retorno das atividades.

O vacilo rendeu combustível para as campanhas de pré-candidatos tanto à prefeitura – Fernando Francischini (PSL), João Arruda (MDB), Ney Leprevost (PSD), Camila Lanes (PCdoB) e Zé Boni (PTC) – como à Câmara Municipal de Curitiba, como Pedro Paulo (PT), Professor Galdino (PSL), José Carlos Chicarelli (MDB) e Noêmia Rocha (MDB).

4 COMENTÁRIOS

  1. Este programa mãe curitibana e uma falácia meu bebê nasceu está segunda feira na Mater Dei, o pré natal se deu no visitação a médica viu a gestante uma só vez durante todo o o pré natal, o restante foi uma enfermeira, foi feito no início somente uma ecografia simples, se dependesse deste pré natal da prefeitura nós iríamos saber o sexo do bebê só quando nascesse, fomos obrigado a fazer um pré natal paralelo, coitada das mães sem condições, vou falar para os quatro cantos de falácia chamada mãe curitibana.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here