Pesquisa mostra que 63,47 dos curitibanos não querem reeleger Rafael Greca

Rafael Greca, Gustavo Fruet, Ney Leprevost e Fernando Francischini (Foto: Montagem)

A Gazeta do Povo divulgou levantamento, da Paraná Pesquisa, sobre o quadro eleitoral no momento à disputa da Prefeitura de Curitiba para 2020, onde Rafael Greca, mesmo com toda a máquina e gastos em publicidade em blogs, jornais e emissoras de televisão, aparece com uma pequena vantagem frente aos principais adversários: Ney Leprevost (PSD), Fernando Francischini (PSL) e Gustavo Fruet (PDT) – a última sondagem foi realizada em março.

Na espontânea, Greca lidera com apenas 6,5%, seguido de Fruet com 2,8%, Leprevost 1,7%: Luciano Ducci, 08%; Francischini, Roberto Requião e Tadeu Veneri aparecem empatados com 0,7%.

Na estimulada a situação revela a fragilidade da candidatura do prefeito que tem 19,4%, o pedetista e ex-prefeito Fruet 15.7%, o peessedista Leprevost vem com 14.8% e o peesselista Francischini, 14,3%; Luciano Ducci, 7,2%; Maria Victoria, 4,4%; João Arruda, 3,8%; Mirian Gonçalves, 2,1% e Paulo Martins, 1,7%.

A conclusão clara é de que a maioria dos curitibanos não pretende apoiar o líder das pesquisas no primeiro turno e indica que quem chegar contra ele no segundo, deve vencer.

No levantamento, 63,47% se manifestaram contra Greca e possivelmente Maria Victoria.

A potencial dupla para 2020 tem somados 23,8%.

A situação para o democrata pode se tornar mais difícil com a saída do PSDB da aliança – na quinta-feira, o diretório nacional deve indicar uma posição para a corrida municipal, avalizando a pré-candidatura de Eduardo Pimentel, hoje vice-prefeito e principal articulador da atual gestão.

29 COMENTÁRIOS

  1. O cara governa duas vezes Curitiba, na segunda, com a faca e o queijo na mão só consegue ter quatro pontos acima do segundo colocado, sinal de que vai dançar no primeiro turno. Tudo indica que as novidades Ney Leprevost e Fernando Francischini vão atropelar a candidatura do Sr. Greca. KKKKKK

  2. A cidade vive eterno ciclos de gestões, cada prefeito que entra quer deixar sua marca e promover se, no intuito de ser governador, senador, enfim, posiçao de destaque na vida politica.
    No entanto, projetos e gastos iniciados em cada ciclo são engavetados, enterrados e toda staff muda, com ideias progressistas, inovações etc.
    Nós aqui da periferia, formada pela politica da gestao do Ducci, fomos esquecidos pelo IPPUC, e o poder público, visto que o atual prefeito tem objetivo de receber prêmios internacionais, porém, nao consegue resolver o problema de moradorws de rua e nem da periferia abandonada.
    Cadê a promotoria de urb anismo e mobilidade

  3. Não pensei que a eleição do ano que vem estava tão disptuada. Mas acho que teremos mais novidades nos próximos meses. Tenho certeza que o caminho de Rafael Greca está selado: vai voltar para a chácara dele.

  4. Muitas falhas na administração de Rafael Greca, como movimento negro, arte e cultura, educação, saúde, planejamento, deficiência. Falta uma política clara para essas áreas e vão sobrecarregar o futuro da cidade.

  5. Tanta coisa prá fazer em Curitiba, terminar a linha verde, fazer a trincheira do Seminário, melhorar a saúde, segurança, educação, e a prefeitura inventa de por bonequinho diferente para os pedestres atravessarem a rua. E ainda chamam o bonequinho de Tiba. Era melhor chamar de Toba, toba do greca!!!

  6. Ainda não sei em quem eu votaria, mas acompanhei os programas eleitorais na eleição passada e confesso que esse garoto JOÃO ARRUDA me impressionou por sua capacidade. Vou continuar observando…

  7. o que a matéria não diz é que o levantamento feito em curitiba é de março. e desde então, muita água já rolou por baixo da ponte…

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here