segunda-feira, abril 15, 2024
spot_img
spot_img
spot_img
InícioAssembleia Legislativa do ParanáCriação do Corredor Cicloturístico do Rio Iguaçu é aprovada pela Alep

Criação do Corredor Cicloturístico do Rio Iguaçu é aprovada pela Alep

spot_img

Com o intuito de fomentar as potencialidades do ecoturismo e promover o desenvolvimento econômico sustentável nos municípios da Bacia Hidrográfica do Rio Iguaçu, a Assembleia Legislativa do Paraná aprovou, em primeira discussão, nesta segunda-feira (26), o Projeto de Lei 456/2023. Este projeto, proposto pelo deputado estadual Goura (PDT), institui o Corredor Cicloturístico do Rio Iguaçu.

Goura enfatizou que o cicloturismo representa uma abordagem ecológica e sustentável para o turismo, sendo uma prática que não demanda grandes obras ou investimentos significativos. A aprovação do PL 456/2023 visa apoiar os municípios na promoção do cicloturismo, alinhado aos princípios do Turismo de Base Comunitária (TBC).

O Corredor Cicloturístico do Rio Iguaçu será integralmente situado na Bacia Hidrográfica do Rio Iguaçu, utilizando o rio como eixo estruturante. O deputado explicou que o corredor foi concebido para impulsionar o desenvolvimento de toda a região da Bacia Hidrográfica do Rio Iguaçu, desde sua nascente até a foz, atravessando todo o Estado.

Goura destacou que a aprovação do PL 456/23 beneficiará todos os municípios que compõem a Bacia Hidrográfica, não se limitando apenas àqueles localizados às margens do rio. O objetivo é fortalecer a integração entre esses municípios e impulsionar o desenvolvimento regional.

O Projeto de Lei não apenas incentiva o uso da bicicleta e o turismo ecológico, mas também visa valorizar a cultura, natureza e atrativos turísticos da região. Além disso, busca melhorar a saúde e o bem-estar da população por meio da promoção do lazer e da atividade física, estimular os arranjos produtivos locais, impulsionar a economia regional, promover a mobilidade ativa e acessibilidade, e realizar o monitoramento contínuo dos fluxos de ciclistas.

Goura ressaltou a importância da contagem de ciclistas como meio de obtenção de dados para embasar políticas públicas voltadas à gestão e ao desenvolvimento socioeconômico do Corredor Cicloturístico do Rio Iguaçu. O deputado enfatizou o desejo de integrar as comunidades locais e valorizar os atributos naturais do corredor, envolvendo diretamente as comunidades nas atividades, com a preferência pela contratação de mão de obra, bens e serviços locais.

Os municípios participantes terão a autonomia para definir o traçado integrado da rota do corredor em colaboração com as rotas dos municípios vizinhos. Além disso, poderão implantar sinalização visível e padronizada, mapear e divulgar atrativos turísticos, como patrimônio histórico e cultural, atrativos naturais, hospedagens, locais de alimentação e hidratação, além de bicicletarias, paraciclos e bicicletários.

Notícias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img
spot_img
spot_img
spot_img

Notícias Recentes

- Advertisment -