Harmonia e relação institucional marca relação entre Poderes no Paraná, diz Traiano

O presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, deputado Ademar Traiano (PSDB), destacou ontem (29), após receber o presidente do Tribunal de Justiça, Adalberto Xisto Pereira, o procurador geral do Ministério Público, Gilberto Giacoia, e o presidente da Amapar, Geraldo Dutra de Andrade Neto, que “a harmonia a cooperação, a boa relação institucional e o respeito, são a marca das relações entre os Poderes no Paraná”.

Os visitantes trouxeram pessoalmente mensagem para a apreciação da Assembleia que será submetida ao plenário. A matéria, segundo o presidente do TJ, Xisto Pereira, servirá para que o Judiciário paranaense consiga reforçar o atendimento de primeiro grau da Justiça, seguindo a política nacional do Poder Judiciário, sem aumento de custos.

Para Traiano, esse o encontro de representantes de Poderes e a associação de classe dos magistrados, tem uma forte carga simbólica. “As relações entre os Poderes no Paraná são exemplares. Existe harmonia e respeito, algo fundamental num momento de crise como essa provocada pela pandemia que vivemos”. O deputado exemplificou essa situação citando o fato que, tão logo ficou clara a gravidade da situação gerada pelo coronavírus, todos os Poderes abriram mão de recursos próprios para permitir que o governo do Estado tivesse mais meios para socorrer a população. “No Paraná, a harmonia respeitosa entre os Poderes não é um discurso: é uma realidade que se constata na prática”.

Participaram do encontro no gabinete da Presidência, além do desembargador Adalberto Jorge Xisto Pereira, presidente do Tribunal de Justiça do Paraná, e o procurador geral de Justiça do Ministério Público, Gilberto Giacoia, o presidente da Associação dos Magistrados do Paraná, juiz Geraldo Dutra de Andrade Neto, O primeiro secretário da Assembleia, deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB), o deputado Alexandre Curi (PSB) e o deputado Nelson Luersen (PDT) acompanharam a reunião que contou também com a presença de integrantes do TJ e MP.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here