Prejuízo da URBS bancada pelos cofres públicos chega a R$ 90 milhões anuais

(Foto: PMC/arquivo)

* José Carlos Chicarelli

O próximo prefeito de Curitiba quando escolher o próximo presidente da URBS deverá encontrar um administrador para atuar como se fosse uma tesoura e uma vassoura.

A tesoura deverá ser usada com habilidade para cortar despesas e cargos comissionados; a vassoura para varrer para fora do órgão, tomadas de preços, licitações e contratos superfaturados que não atendem aos interesses dos usuários e encarecem o preço da passagem com a inclusão de custos e insumos ditados pela concessionária, que garante aos donos lucros exorbitantes, com a prestação do serviço deficiente, com o pagamento da tarifa técnica bancada pelo poder público, valor R$ 0,75 acima do preço da catraca.

Também se aproveitam da fatia, um grande número de empresas terceirizadas e até quarteirizadas e que dividem o bolo.

A CPI da Urbs, em 2013, Câmara Municipal de Curitiba mostrou que os empresários colocavam na planilhas custos que iam desde ao papel higiênico, assinaturas de revistas e o até imposto de renda das empresas – pasmem, todos estes custos são reembolsados, entrando no custo da tarifa técnica, sem licitação, adquiridas apenas através de tomadas de preços.

A URBS gasta muito tempo para conferir e sempre aprova os orçamentos.

Um item de alto custo embutido na tarifa técnica é a taxa de administração de 4%, que é cobrada pela própria e incluída na tarifa.

Para a tarifa ser atrativa para os passageiros são necessários cortes e uma fiscalização atuante nos preços dos itens que compõe a tarifa,

É injustificável a cobrança da taxa de administração – o corte contribuiria para abaixar o custo da passagem.

A URBS cobra uma infinidade de taxas, que garantem uma condição administrativa da empresa, suficiente para se manter o gerenciamento enxuto e com custos reduzidos.

Medidas para abaixar o valor da passagem são necessárias para evitar o alto prejuízo.

A capital paranaense tem uma das tarifas mais altas do pais e daria também para abaixar a tarifa técnica de R$ 5,25 ou até mesmo zerar essa barbaridade.

A diferença bancada através do subsidio mostra que o gerenciamento anual da URBS resulta em prejuízo aos cofres públicos de R$ 90 milhões anuais, valor bancado pelo Estado e pela prefeitura.

José Carlos Chicarelli é ex-vereador e criador da CPI da Urbs/Transporte Coletivo,

17 COMENTÁRIOS

  1. 90 milhões de ressarcimento….cheira algo fora do normal. É preciso investigar. Outro órgão do município é a COHAB, vem ao longo dos anos acumulando prejuízos.
    Tudo parece uma teta. Quem são os verdadeiros beneficiários deste sistema deficitário. Ninguém questiona, whats Go on

    • Oque dizer então sobre ônibus contratados por viagem e não por KM rodado, para transportar alunos das escolas públicas de Ctba.. pasmem, tem ônibus transportando apenas 8 alunos, porque assim o lucro destas empresas se multiplica… DENÚNCIA..

  2. Empresas deficitárias devem ser fechadas senhor prefeito. Como isso não está acontecendo, tenho certeza estar vivenciando uma péssima administração

  3. Greca, meu bem, de novo essa gentalha criticando a Urbs? Fale pro Giovane dar um jeito nessa história, prejuizo de 90 milhões chama a atenção. Eu não queria aquele vendedor de peças lá, mas fazer o quê, bem que avisei. E agora chega disso, os fedorentos que se engalfinhem nesses coletivos lotados, vamos logo pra chácara de Piraquère! Meu lindo!

    • Minha Margueritè, fique tranquila, o GG esta cuidando de tudo. Temos que agradar os donos dos ônibus, eles nos ajudam na campanha, esqueceu? O prejuízo o povo paga, tirar 90 milhões desses mal cheirosos não custa nada. Vou na sauna relaxar um pouco com o Luquinha, depois falamos. Beijos!

      • Assim não dá, o Rafaell só grita e não manda em nada, a Marguerite dá palpite em tudo e o GG só quer saber de outras coisitas, como é que uma empresa assim vai dar certo? Eu sou competente, me deixem trabalhar, pombas!!!

  4. Oque dizer então sobre ônibus contratados por viagem e não por KM rodado, para transportar alunos das escolas públicas de Ctba.. pasmem, tem ônibus transportando apenas 8 alunos, porque assim o lucro destas empresas se multiplica… DENÚNCIA..

  5. Oque dizer então sobre ônibus contratados por viagem e não por KM rodado, para transportar alunos das escolas públicas de Ctba.. pasmem, tem ônibus transportando apenas 8 alunos, porque assim o lucro destas empresas se multiplica… DENÚNCIA..

  6. Cadê o tribunal de faz de contas. Esta é a razão de impedirem a entrada do metrô.
    50 anos no poder do transporte, contratos milionários, CPI séria, não vc estas para serem caladas e arquivadas conforme interesse. CPIzar e ficarem na mesma, torna motivo de chacota escárnio.
    Vamos esmiuçar esta planilha , dar nomes aos bois, é um caso para o GAECO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here