Justiça nega liminar e mantém Márcio Pacheco presidente do PDT em Cascavel

A CATVE informa que o deputado estadual Márcio Pacheco saiu por cima na queda de braço com a ala ligada ao ex-prefeito, Edgar Bueno, pela direção do PDT.

A juíza Gabriele Brito de Oliveira negou a liminar para anular a eleição que conduziu Marcio Pacheco como presidente do PDT local.

A ação foi assumida pelo pedetista Wanderley Faust, representando a ala ligada ao ex-prefeito Edgar Bueno.

Eles pediram na Justiça que fosse feita a eleição para o diretório do PDT. A alegação foi de que a entrada do deputado modificou aa organização e o posicionamento do partido e também que não houve convocação de eleições e que foi nomeado presidente da sigla em Cascavel sem eleição.

A juíza entendeu que não houve irregularidade. 

“No caso em análise, entendo que não estão presentes os requisitos necessários à concessão da tutela antecipatória. Verifica-se que a executiva provisória municipal foi aparentemente regularmente
instituída”.

A magistrada argumenta ainda que a executiva provisória foi constituída em 24/06/2019 com prazo até 24/09/2019 conforme atesta a certidão eleitoral e que o prazo não fere o estatuto do partido requerido que prevê 90 dias prorrogáveis para a manutenção dos órgãos provisórios.

Marcio Pacheco e Edgar Bueno (Foto: divulgação)

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here