MP-PR vê malversação do dinheiro público na saúde de Curitiba. Mas apuração está em sigilo

O colunista Aroldo Murá conta que fontes do MPPR confirmam informações apresentadas na semana pela Coluna, nas quais são denunciadas irregularidades praticadas por empresas ligadas a um político, vereador da Capital, e ao advogado Roberto Bertholdo. O MPR admitiu a existência de inquéritos, sendo que um deles está mantido sob sigilo.

O noticiado pela Coluna  reafirmou – reproduzindo vídeo da TV Globo-Rio do final de dezembro 2020  – acusações contra as empresas Hygea, Era e Iabas, com sede em Curitiba, com ramificações na promoção de irregularidades também na Secretaria de Saúde da Prefeitura do Rio de Janeiro.

O montante do dinheiro, em tese incorretamente  aplicado nessas empresas, sem  prestação  de contas, chega a R$ 150 milhões, conforme noticiou a TV Globo-Rio.

O informe do MPPR confirma investigações em torno de contratos com órgãos públicos de saúde  Curitiba e a ATMED e a organização social Instituto Nacional de Saúde. Nega estar investigando, no entanto, o IABAS.

INQUÉRITO CIVIL

A  fonte do MPPR   assim respondeu à indagação da Coluna: “Com referência  à notícia em questão, existe no âmbito da 1ª Promotoria de Justiça de Proteção ao Patrimônio Público de Curitiba o Inquérito Civil nº MPPR-0046.19.167161-2, iniciado pelo Sindicato dos Médicos do Estado do Paraná (Simepar), cujo objeto é : “Apurar irregularidades no Contrato de Gestão nº 495-FMS, celebrado entre o Município de Curitiba e o Instituto Nacional de Ciência da Saúde, consistente em suposto prejuízo ao erário causado diante de denúncia de possível malversação de recursos públicos.” Entretanto, nele não há nenhuma referência à Iabas.”

HYGEA GESTÃO DE SAÚDE

E acresce a informação do MPPR:  “No âmbito da 6ª Promotoria de Justiça de Proteção ao Patrimônio Público, existe a Notícia de Fato nº MPPR-0046.20.086756-5 – “Apurar possíveis irregularidades dos contratos firmados pelo INCS com as empresas Hygea Gestão em Saúde, inscrita no CNPJ nº 80.769.680/0001-41, e ATMED Assistência Médica Ltda., inscrita no CNPJ nº 30.495.214/0001-47, por configurar, em tese, subcontratação ilegal dos serviços previstos no Contrato de Gestão nº 495/2019 do Município de Curitiba.” ARQUIVADA EM 28.07.2020, e o Inquérito Civil nº MPPR-0046.20.029717-7, com SIGILO DECRETADO.”

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here