Curitiba caminha à bandeira vermelha e lockdown

(Foto: Diego Vara/Agência Brasil)

A fala da secretária de Saúde de Curitiba, Márcia Huçulak, “não temos mais equipes para abrir leitos” foi um aviso para os comerciantes se prepararem para a bandeira vermelha ou lockdown em algum momento dos próximos dias.

No sábado, no Facebook, Huçulak postou a mensagem: “não tem sábado, domingo feriado para a nossa equipe. Estamos montando mais 40 leitos para atender Covid. Mas aviso que tudo tem limite, não temos mais equipes para abrir leitos. As pessoas precisam entender que não se tem médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas e toda a equipe de apoio laboratorial e limpeza no almoxarifado. Podemos ter camas, respiradores, monitores, medicamentos em estoque. Profissionais de saúde e de apoio são pessoas que tem família, que também precisam descansar, querem ver seus filhos e pais e muitos não o fazem há meses.”

Ontem, a capital do Paraná tinha 13.829 casos ativos, 50 pacientes em estado grave da Região Metropolitana de Curitiba esperavam por vagas nas UTIs dos hospitais curitibanos.

O sinal de colapso está claro, o protocolo da saúde da cidade realmente precisa ser revisto e o tratamento profilático à covid-19 Ivermectina deve ser receitado na primeira visita do paciente com suspeita da doença, afinal é sempre bom remediar.  

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here