Curitibano decide entre a antipolítica e a velha política

(Foto: Bem Paranaá Reprodução)

Hoje acontece o primeiro turno da eleição municipal de 2020 em Curitiba, de um lado o prefeito Rafael Greca (DEM), representante da velha política (herdeiro de Jaime Lerner, Roberto Requião e Beto Richa), e de outro, defensores da antipolítica, como Fernando Francischini (PSL), João Guilherme de Moraes (Novo). Goura (PDT), Marisa Lobo (Avante), Zé Boni (PTC), Carol Arns (Podemos), Professor Mocellin (PV), Camila Lanes (PCdoB), Eloy Casagrande e João Arruda (MDB).

 O eleitor vai escolher entre um sistema falido de governo, voltado para empreiteiros do asfalto e empresários do transporte coletivo contra defensores de uma Curitiba voltada para os curitibanos e as reais necessidades com saúde, educação, mobilidade urbana, energia limpa, retomada econômica, enfim, uma cidade reinventada por lideranças que surgiram neste século.

3 COMENTÁRIOS

  1. Democracia é assim: Vence a maioria e a minoria tem de aceitar o resultado das urnas. Veja o que aconteceu nos EUA, Biden venceu as eleições e Trump querendo ou não vai passar o poder ao eleito pela maioria. Assim caminha a humanidade. Não podemos viver o tempo todo como torcedor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here