Fundo eleitoral turbina campanha de candidatos à Prefeitura de Curitiba

Diogo Furtado (Foto: Facebook)

A deputada federal Christiane Yared, do Partido Liberal, neste início de campanha eleitoral é a postulante ao Palácio 29 de Março com mais caixa para investir na disputa: R$ 3 milhões.

Carol Arns, filha do senador Flávio Arns, que recentemente se transferiu para o Podemos, tem em R$ 1,6 milhão do fundo eleitoral.

O deputado estadual Goura teve acesso a R$ 1,2 milhão, do fundo eleitoral, mas recebeu reforço através de financiamento coletivo, R$ 10.542,24 e doações de R$ 3,209 mil.

João Arruda, do MDB, recebeu da Executiva Nacional, R$ 1,159 milhão do fundo eleitoral.

Rafael Greca recebeu para início da campanha R$ 1 milhão do fundo eleitoral e ainda R$ 5 mil de doação de um antigo aliado.

João Guilherme de Moraes, do Novo, abriu mão do fundo eleitoral, mas teve que colocar R$ 445 mil do próprio bolso e ainda descolou R$ 23 mil em doações.

Marisa Lobo, do Avante, recebeu do fundo eleitoral R$ 200 mil e apesar da vaquinha online, até agora não declarou nada do financiamento coletivo.

Camila Lanes, do PCdoB, recebeu R$ 80 mil do partido para tocar a campanha.

Professor Mocellin, do Partido Verde, colocou R$ 20 mil do bolso e conseguiu R$ 20 mil em doações de amigos.

Professora Samara tem R$ 7 mil do fundo eleitoral e R$ 150,00 em doação.

Diogo Furtado (PCO), Eloy Casagrande (Rede), Letícia Lanz (PSOL), Paulo Opuszka (PT), Zé Boni (PTC) e Fernando Francischini (PSL) ainda não receberam recursos do fundo eleitoral ou doações.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here