Com pandemia, campanha pela Prefeitura de Curitiba começa mais digital que nunca

O Bem Paraná informa que as eleições municipais de 2020 em Curitiba terão o maior número de candidatos a prefeito deste século. Serão 16 concorrentes ao cargo máximo da Capital paranaense, três a mais do que que 2004, o maior número registrado até então desde o início dos 2000. O total de candidatos deste ano também é de sete a mais do que os nove de 2016. A maioria vai fazer campanha pelas redes sociais, diferentemente das últimas.

Fernando Francischini (PSL) dá a largada da sua campanha para a prefeitura na Curitiba neste domingo às 9 horas com uma visita à Feira Livre do Conjunto Solar.  Ao meio dia, o candidato participará de caminhada na avenida Manoel Ribas. O primeiro dia de campanha termina com um culto evangélico no Campo de Santana.

Patrimônio declarado dos candidatos a prefeito de Curitiba varia de zero a R$ 13 milhões

Propaganda eleitoral começa neste domingo. Saiba o que pode e o que não pode

As atuantes e interativas lives – que foram essenciais durante a pandemia – serão um dos canais utilizados pela pré-candidata para a Prefeitura de Curitiba, Christiane Yared (PL), como forma de seu “Comitê Digital”. A primeira ação será neste domingo (27), às 17 horas, pelo Instagram (@christianeyared), com a participação da sua pré-candidata a vice, a empresária Jilcy Rink. A ideia é poder estreitar as relações, com o objetivo de buscar ideias e sugestões junto de seus eleitores e voluntários, de forma segura, moderna e interativa. “Nossas redes serão projetadas como nosso ‘Comitê Digital’. Queremos nos aproximar dos curitibanos por meio das tecnologias, fazer uma campanha mais segura possível e buscar ideias, sugestões e informações das reais necessidades do povo curitibano por meio das redes”, explica a pré-candidata e deputada.

O Partido Novo terá o apoio da maratonista Siria Costa, 43 anos. Ela irá correr, a partir de segunda-feira, 28, 30 quilômetros diariamente em apoio à candidatura de João Guilherme, que, segundo ela, a incentivou a correr em 2006. “Fui tomando gosto até competir em provas de ultramaratona, com mais de 42,1 quilômetros”, disse. Um dia antes, o partido organiza uma carreata pela cidade.

O candidato à reeleição, Rafael Greca (DEM), deve usar, segundo a assessoria, “todos veículos e plataformas existentes – permitidos pela legislação eleitoral e pelas regras sanitárias – para expor as conquistas de sua atual gestão e seus projetos futuros para Curitiba”.

O PT irá formar comitês digitais em diferentes pontos da capital para que funcionem como multiplicadores das reuniões – com poucas pessoas – a serem realizadas pelo candidato Paulo Opuszka. Segundo a assessoria do partido, “serão realizados também eventos mistos com parte presencial e virtual, além da TV aberta, rádios, apostando na capilaridade da militância e movimentos”.

O candidato do MDB, João Arruda, disse que fará sua campanha “da copa” de casa. “Tenho pouco tempo de TV e serei o candidato, dos partidos maiores, que menos vai gastar. Vou fazer minha campanha da copa da minha casa, pela internet, espaço que usamos para receber os amigos, onde converso com minha mulher e filhos”, resumiu.

No domingo, Goura Nataraj (PDT) e sua candidata a vice, Ana Moro, da mesma legenda, farão um lançamento por meio de “live” (reunião virtual), às 19 horas. O candidato informa que também vai marcar o início da campanha pedalando, a partir das 6h, entre a nascente do Rio Belém em direção ao Rio Iguaçu, cruzando toda a cidade. “A campanha (está)focada em mídia digital, com vídeos, lives e eventos virtuais”, informou a assessoria.

Já o PSTU, de Samara Garratini, utilizará não apenas as redes sociais, mas “material impresso para divulgar as propostas em áreas e nos turnos das fábricas”, informou a legenda.

A candidata do Avante, Marisa Lobo, inicia a campanha com um culto na Igreja Batista e depois se reúne, segundo sua assessoria “com grupos de direita conservadora de Curitiba”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here