Programa estadual de recuperação da economia já atendeu mais de duas mil empresas

O governo do Paraná já ofereceu crédito emergencial há mais de duas mil empresas do Estado para manutenção de salários e empregos durante a crise causada pela pandemia do novo coronavírus. No total, já são quase R$ 10 milhões em recursos liberados. Os números foram apresentados nesta terça-feira (12) na Assembleia Legislativa do Paraná pelo diretor-presidente da Fomento Paraná, Heraldo Alves das Neves. Ele participou da sessão plenária remota da Assembleia, após convite do deputado Luiz Fernando Guerra (PSL) e apoiado por todos os parlamentares, para apresentar aos deputados estaduais os programas implementados pelo órgão para auxiliar na recuperação econômica e a manutenção de empregos no Estado.   

A principal linha de crédito é o programa Paraná Recupera, em que a Fomento Paraná participa deste pacote de medidas oferecendo recursos para empreendedores, em um limite de até R$ 200 mil. Desde que entrou em funcionamento, em 27 de março, após ser aprovado pelos deputados estaduais em caráter emergencial, além da liberação de crédito para mais de duas mil empresas, o programa registrou mais de 27.500 propostas. Destas, quase 14 mil já foram iniciadas, sete mil estão em análise e outras três mil foram rejeitadas, por não atender às regras estabelecidas. Ainda neste universo, mais de 1.200 propostas estão em fase de contratação.

O Paraná Recupera apresenta um pacote de medidas emergenciais do governo para a manutenção de empregos, renda e pagamento de salários em empreendimentos informais, Micro Empreendedor Individual (MEI), Micro e Pequenas Empresas. O objetivo é amenizar os efeitos da Covid-19 na economia paranaense. Os recursos são do Fundo de Desenvolvimento Econômico (FDE), tesouro do Estado, Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e da própria Fomento. 

O diretor-presidente da Fomento Paraná explicou que o programa vem sendo gestado desde o ano passado para atender rapidamente municípios em situação de calamidade e que agora é utilizado para amenizar os efeitos da pandemia. “A atividade econômica passa por um período jamais visto na história. A Fomento nunca foi tão exigida. Estamos trabalhando para dar vazão à todas as demandas”, disse. Durante a participação na sessão desta terça-feira, Heraldo Alves das Neves também respondeu a questionamentos dos parlamentares sobre o programa. Ele reforçou ainda a importância do trabalho conjunto para enfrentar a crise. “Apostamos na união de todos os paranaenses para superar este momento”.

O Programa – O Paraná Recupera é destinado Empreendedores informais, Micro Empreendedor Individual (MEI), Micro e Pequenas Empresas. Possui duas linhas principais: a Linha Giro, com valores que vão até R$ 6 mil; e a Linha de Capital de Giro Emergencial, com valores de R$ 6 mil a R$ 200 mil.

O limite da linha Paraná Recupera é de R$ 1.500 para informais (que desempenham atividades informais, mas que podem se tornar MEI); de R$ 3 mil para quem já é MEI ou microempresa há menos de 12 meses; e de até R$ 6 mil, quando o empreendimento possui CNPJ há mais de 12 meses. Quando aprovado, o crédito nessa linha é entregue em três parcelas. 

Mais informações sobre prazos de pagamento, taxas de juros e documentação exigida estão disponíveis no site http://www.fomento.pr.gov.br/.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here