Saúde recomenda que as pessoas fiquem em casa

A Secretaria da Saúde do Paraná, por meio das áreas técnicas envolvidas no enfrentamento ao coronavírus no Estado, orienta que a população fique em casa para evitar a disseminação do vírus. “A Organização Mundial da Saúde declarou pandemia devido aos altos índices de propagação da doença ao redor do mundo. O assunto é muito sério, por isso pedimos para que aqueles que podem ficar em casa, que assim o façam”, afirma o secretário de Estado da Saúde Beto Preto.

Ele enfatiza, que o isolamento social é uma medida de prevenção e solidariedade. “Se as pessoas evitarem sair de casa e tomarem os cuidados básicos de higiene, reduzirão o risco de contrair ou transmitir a doença. Isso é de extrema importância neste momento. Tomar esta iniciativa é um ato responsável e de solidariedade com o próximo”.

TRANSMISSÃO – A diretora de Atenção e Vigilância em Saúde da Secretaria da Saúde, Maria Goretti David Lopes, reforçou a importância do isolamento. “O objetivo é diminuir a transmissão viral. Principalmente porque sabemos que muitas pessoas são assintomáticas, ou seja, não possuem sintomas, mas continuam transmitindo. Quando se consegue isolar e diminuir o contato entre as pessoas, se cria uma proteção coletiva contra o vírus e a doença”.

NÃO É FÉRIAS – Escolas e universidades suspenderam as aulas e muitas empresas liberaram seus funcionários para trabalharem em casa. Com essa flexibilidade de horários e todo mundo reunido, muitas pessoas têm aproveitado para realizar atividades de lazer como passear no parque, ir à praia, fazer compras de produtos não essenciais.

“Reforçamos que o isolamento não é um período de férias. Precisamos que cada um faça a sua parte ficando em casa e saindo apenas se não tiver outra opção. Estamos enfrentando uma pandemia. Os municípios têm nos ajudado neste sentido orientando para que as pessoas não saiam. A colaboração de cada um é essencial”, diz o secretário Beto Preto.

DECRETO – Neste domingo (23), o governador Carlos Massa Ratinho Junior assinou o decreto número 4.318/20 para ampliar a regulamentação do funcionamento de serviços essenciais e reforçou a orientação para que todos os tipos de comércio que não precisam funcionar neste momento suspendam as atividades, como forma de colaborar com o enfrentamento da doença.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here