Traiano diz que parceria com Assembleia ajudou produzir bons números do Estado

Rene Garcia Junior e Ademar Traiano (Foto: Nani Góis/Alep)

O presidente da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), deputado Ademar Traiano (PSDB) disse que os bons números apresentados pelo governo Carlos Massa Ratinho Junior, revelados pelo secretário da Fazenda, Renê Garcia Júnior, na prestação de contas do Relatório de Gestão Fiscal – relativo ao 3º quadrimestre de 2019, se devem, em parte, a boa parceria estabelecida pelo governo com a casa de leis.

Essa parceria, destacou Traiano, permitiu que todas as matérias de interesse do Paraná fossem aprovadas pelo Parlamento.

“A economia começa a dar sinais de evolução, que se observa na área empresarial. A geste vislumbra que teremos um ano bem melhor que foi o ano passado. Um dos reflexos dessa perspectiva é a melhoria na arrecadação do Estado do Paraná”, disse Traiano.

“O Paraná é um Estado diferenciado, apresenta índices acelerados de crescimento econômico. Isso é fruto da boa gestão do governo, é fruto do excepcional trabalho de quem gera riqueza, do agronegócio, do empresariado, e devemos reconhecer o papel da Assembleia, que nunca se esquivou de tomar medidas, mesmo que impopulares e de alto custo político, para garantir o ajuste fiscal e a reforma previdenciária”, disse o presidente da Alep.

No relatório apresentado, o secretário revelou que o Estado do Paraná conseguiu gerar mais receita no ano de 2019 sem pressionar a sociedade com aumento de impostos e gerenciou as despesas de forma a garantir a manutenção da qualidade dos serviços públicos.

Segundo Renê Garcia, o governo vem honrando todos os seus compromissos e, por consequência, diminuiu a dívida do Estado. O secretário também destacou que o Paraná apresenta índices positivos, com relação, por exemplo, ao crescimento industrial.

1 COMENTÁRIO

  1. É abusiva a forma como tratam o dinheiro público, inadmissível quaisquer parlamentar receber auxílio moradia, ou formas indiretas de engordar a renda. É farra com dinheiro público. Já não bastasse juízes recebendo salário agregado, penduricalhos, que faz o salário e aditivos ultrapassar o teto.
    O governo controla os impostos, mas quem controla o dinheiro?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here