Contas de Beto Richa de 2009 serão analisadas pela Câmara

Palácio Rio Branco (Foto: CMC/Arquivo)

Após 10 anos, a Câmara Municipal de Curitiba julgará a prestação de contas da gestão Beto Richa (PSDB), na prefeitura da capital paranaense, do ano de 2009, aprovada com ressalvas pelo Tribunal de Contas do Paraná (TC-PR) e sob relatoria do conselheiro Artagão de Mattos Leão, que retirou as multas impostas ao tucano em 2016.

Leão é pai do deputado estadual Artagão Junior (PSB) que assumiu a Secretaria Estadual da Justiça de Richa, em 21 de março de 2016 e ficou no posto até seis de abril de 2018, quando de descompatibilizou para disputar a reeleição à Assembleia Legislativa do Paraná.

Nesta semana a Comissão de Economia, Finanças e Fiscalização concluiu a reanálise das informações financeiras com a participação de três aliados na comissão: Serginho do Posto (PSDB), Jairo Marcelino (PSD) e Tito Zeglin (PDT).

O plenário deve votar a análise de contas em fevereiro de 2020 e dificilmente serão reprovadas.  

6 COMENTÁRIOS

  1. Essa Câmara é uma vergonha… Aliviou a barra e passou a mão na cabeça da Vereadora Katia Rachadinha… Podem apostar que essas contas do Beto Richa vão ser aprovadas com louvor… E o Sabino Picolino, rapidinho arranjou um emprego na Smap – Secretaria Municipal do Alexandre Pixuleco, prá filha do Presidente da Câmara de SJP… Só negociatas… O povo que se f***!

  2. A câmara é assim, a tal da josete defendendo os lgbt, querendo consulta de ginecologista para homem! O euler pedindo trocentas informações pra prefeitura, mas isso na prática não representa nada útil pra população. O resto segue aprovando tudo que o prefeito manda. Ou seja, esses vereadores e nada, é a mesma coisa. Tem que renovar isso daí, viu?

    • Michelle, peço as trocentas informações, como você disse, para fiscalizar os atos do Prefeito. Você pode achar que isso não representa nada de útil para a população, mas tenho convicção do contrário. Só de os membros do Executivo saberem que tem alguém que os fiscaliza, certamente não se sentem à vontade para fazer qualquer coisa.
      Mas além disso vou te dar um exemplo de como pedidos de informação são úteis: em setembro, solicitei à Prefeitura uma lista de todas as empresas de comunicação que receberam dinheiro do município em 2018 e 2019. Eis que, agora em dezembro, eu vi uma revista com capa e reportagem de 6 páginas sobre o senhor Rafael Greca. Ao ler o editorial, vi o nome da empresa que produzia a revista. Em seguida, peguei a lista de empresas que receberam dinheiro da Prefeitura e constatei que a tal editora estava lá. Conclusão: enviei ao MP uma representação solicitando ação pública de improbidade administrativa.
      Mais um exemplo? Após outro pedido de informações protocolei no sistema da Câmara um pedido de abertura de CPi sobre a Linha Verde.
      No caso da denúncia do Jardim Botânico, foi depois de um pedido de informação meu e da denúncia que fiz que as obras foram aceleradas e cessaram os aditivos.
      Sobre o sistema funerário da capital, fiz também um pedido de informações e as consequências dele virão já agora em janeiro.
      Esses são apenas alguns exemplos dentro dos trocentos que você disse…
      Bem, se os 38 vereadores fizessem também esse trabalho de fiscalização, certamente ele apareceria bem mais e, talvez, você não tivesse a sensação de que é um trabalho inútil.
      De qualquer forma, ainda que eu discorde da sua opinião em relação ao meu trabalho, parabenizo-a por acompanhar as atividades da Câmara. Um abraço.

  3. Beto richa deve estar rindo, ser julgado no TC e o filho com cargo no alto escalão. Um Brasil de brincadeira, de faz de contas. Tudo é uma questão de protocolo. Nada a opor, aprovado com louvor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here