Pacto Federativo pode extinguir 102 cidades do Paraná. Veja a relação das ameaçadas

Paulo Guedes, Jair Bolsonaro e Davi Alcolumbre (- Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A proposta de um novo pacto federativo apresentado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) pode extinguir até 102 dos 399 municípios do Paraná, com até cinco mil habitantes e que não tenham autonomia financeira (arrecadando menos de 10% da receita total).

As cidades teriam até 30 de junho para alcançarem o valor estabelecido pelo Governo Federal e a partir de 1º de janeiro de 2025 seriam incorporados por algum dos municípios limítrofes, até o limite de no máximo três.

As cidades ameaçadas de serem incoporadas no Estado são: Santana do Itararé (4.994 habitantes), Japira (4.992), Salto do Itararé (4.935), Floraí (4.929), Lupionópolis (4.920), Rosário do Ivaí (4.848), Lunardelli (4.794), Porto Amazonas (4.787), Fênix (4.786), Lindoeste (4.762), Lobato (4.679), Foz do Jordão (4.676), Marumbi (4.650), Flor da Serra do Sul (4.624), Quinta do Sol (4.573), Quarto Centenário (4.539), Serranópolis do Iguaçu (4.512), Cruzeiro do Sul (4.495), Itaguajé (4.469), Entre Rios do Oeste (4.466), Marquinho (4.457), Indianópolis (4.451), Ramilândia (4.405), Iguaraçu (4.404), Cruzeiro do Iguaçu (4.263), Planaltina do Paraná (4.252), Nova Santa Bárbara (4.249), Espigão Alto do Iguaçu            (4.117), Boa Esperança           (4.105), Kaloré  (4.100), Rio Branco do Ivaí (4.096), Cafezal do Sul (4.065), Porto Vitória (4.044), Virmond (4.023), Nossa Senhora das Graças (4.015), Quatro Pontes (4.008) Leópolis (3.984), Munhoz de Melo (3.981), Santa Mônica (3.954),   Campina do Simão (3.892), Campo Bonito (3.887), Atalaia (3.860), Conselheiro Mairinck (3.833), Santa Lúcia (3.813), Rancho Alegre (3.808), Guapirama (3.802), Prado Ferreira (3.753), São José das Palmeiras            (3.654), Salgado Filho (3.580), Bom Jesus do Sul (3.541), Bela Vista da Caroba (3.511), Nova América da Colina (3.445), Diamante do Sul (3.439), Ourizona (3.428), Lidianópolis (3.334), Santa Amélia (3.324), Santa Cecília do Pavão (3.310), Mato Rico (3.292), Jundiaí do Sul (3.272), Corumbataí do Sul (3.264), Porto Barreiro (3.259), Bom Sucesso do Sul (3.237), Ivatuba (3.224), Rio Bom (3.219), Pitangueiras (3.203), Paranapoema (3.203), Farol (3.109), Arapuã (3.089), Inajá (3.068), Sulina (2.981), Godoy Moreira (2.950), Cruzmaltina (2.946), Itaúna do Sul (2.934), Ângulo (2.928), Cafeara (2.865), Novo Itacolomi (2.844), Anahy  (2.801), Alto Paraíso (2.781), Barra do Jacaré (2.741), Pinhal de São Bento (2.731), Brasilândia do Sul (2.689), Rancho Alegre d’Oeste (2.655), Flórida (2.651), Santo Antônio do Caiuá (2.641), Manfrinópolis (2.605), Uniflor (2.571), Porto Rico (2.559), Boa Esperança do Iguaçu (2.503), São Pedro do Paraná (2.313), Iracema do Oeste (2.288), Iguatu (2.256), Guaporema (2.243), Mirador (2.213), Altamira do Paraná (2.160), São Manoel do Paraná (2.108), Ariranha do Ivaí (2.106), Santo Antônio do Paraíso (1.942), Miraselva (1.806), Esperança Nova (1.698), Santa Inês (1.596), Nova Aliança do Ivaí (1.543) e Jardim Olinda (1.331).

Pelo menos 64 dos 102 municípios devem deixar de existir no Paraná, segundo as novas regras estabelecidas na PEC do Pacto Federativo.

O Brasil tem 1.235 cidades com menos de cinco mil habitantes.

5 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here