O antídoto do PT para as eleições de 2020

Lula (Foto: Facebook)

Denise Rothenburg informa que a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de determinar que os delatados sejam ouvidos depois dos delatores, de forma a conhecer toda a peça acusatória, era o que faltava para dar ao PT o discurso de que o ex-presidente Lula não teve direito à ampla defesa.

O partido, obviamente, se apega à narrativa da inocência, mas esse argumento da ampla defesa, sem entrar no mérito se Lula é culpado ou inocente, será usado para colocar sobre os palanques eleitorais de 2020 a ideia de um julgamento político e não técnico, para tentar fisgar aqueles eleitores que, no passado, elegeram o ex-presidente, mas hoje têm dúvidas sobre a culpa ou inocência.

A ideia do PT, entretanto, é tratar do caso Lula só se for provocado. Os pré-candidatos do partido a prefeito serão orientados a manter o foco nos assuntos municipais, como saúde, educação e segurança pública, temas que calam mais fundo na alma dos eleitores na hora de escolher o prefeito da cidade.

5 COMENTÁRIOS

  1. Lula lelé está fazendo jogo de cena para tentar voltar em 2022. Espero que a outra condenção chegue logo, para ele apodrecer na cadeia, lugar de criminosos, principalmente quando coloca a mão no dinheiro público.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here