Crise política em Quedas do Iguaçu com prefeita retornando ao cargo

Marlene Revers (Foto: Facebook)

A Justiça do Paraná anulou a cassação da prefeita Marlene Revers (Pros), acusada de gastos excessivos na compra de bolos e salgadinhos, simplesmente porque a Câmara Municipal de Quedas do Iguaçu, não notificou os advogados dela, com 24 horas de antecedência, da sessão que resultou na perda do mandato.

A casa legislativa local vai poder fazer um novo julgamento em até 90 dias, a contar do dia da denúncia, descontando os dias em que tramitou na Justiça, resultando em uma crise política, um ano antes das eleições de outubro de 2020.   

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here