Traiano firma convênio com BB para aumentar transparência das licitações

A Assembleia Legislativa do Paraná deu mais um passo para aperfeiçoar seu sistema de licitações, o presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, deputado Ademar Traiano (PSDB), assinou, junto com o 1º secretário Luiz Cláudio Romanelli (PSB), um convênio para utilizar o Sistema Licitações-E do Banco do Brasil nos pregões da Assembleia.

“É mais inovação da nossa Assembleia que vai dar mais celeridade, transparência e segurança jurídica para as nossas licitações. É mais um passo dentro do processo de mudanças radicais que estamos introduzindo desde 2015 visando a transparência total e tornar mais ágeis todos os procedimentos. Lutamos todos os dias para tornar a nossa Assembleia cada vez mais transparente e próxima do cidadão”, disse Traiano.

“É mais um avanço no sentido de permitir que o cidadão tome conhecimento de todas as ações que a Assembleia está promovendo. Este convênio é um avanço e um momento muito importante para a Casa”, destacou Traiano.

O presidente da Assembleia enfatizou ainda que a “Assembleia está sempre inovando. Com esse passo estamos ampliando a segurança jurídica das licitações, porque o Banco do Brasil é uma referência em processos licitatórios em todo o país. A Assembleia ganha em muito com essa parceria”, disse Traiano ao assinar o convênio com o gerente geral de Agência Setor Público Curitiba, Joel Giovani Lopes Saraiva.

Atualmente o Sistema Licitações-E, do Banco do Brasil, é o provedor mais utilizado para realização de pregões eletrônicos no país.

A adoção do sistema também obedece a lei estadual que estabelece que a Alep deve: “​preferencialmente se utilizar da Plataforma do Banco do Brasil”. ​

O sistema de pregão eletrônico do BB é utilizado por outros órgãos da administração do Paraná.

Entre eles, Tribunal de Justiça do Paraná, Casa Civil do Estado do Paraná; Ministério Público do Estado do Paraná; Secretaria de Estado da Fazenda; Secretaria de Estado da Administração e da Previdência SEAP; DER/PR – Departamento de Estradas de Rodagem.

​A escolha do sistema do Banco do Brasil foi baseada em critérios técnicos, entre eles, levando em conta diferenciais como: redução de custos.

Em média, os preços das compras e contratações podem ser reduzidos de 20% a 40%, comparando-se com os valores de mercado; agilidade para a conclusão dos processos licitatórios.

O prazo para a realização de uma licitação convencional pode ser maior do que 120 dias.

A mesma licitação, se realizada de maneira eletrônica, pode ser concluída em 20 dias; desburocratiza os procedimentos; amplia as oportunidades de participação, pois dispensa a presença física dos fornecedores interessados; aumenta a competitividade.

Mais de 100 mil fornecedores estão habilitados para fornecer produtos e serviços à administração pública, em qualquer local do País; garante a transparência exigida dos administradores públicos; combate à formação de cartéis; agrega a segurança da internet do Banco do Brasil; e disponibiliza suporte telefônico.

Luiz Cláudio Romanelli, Ademar Traiano e Joel Giovani Lopes Saraiva (Foto: Nani Gois/Alep)

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here