Goldman Sachs alerta para cenário industrial do país

Os presidentes da Argentina, Mauricio Macri e do Brasil, Jair Bolsonaro, participam da cerimônia de assinatura de acordo de cooperação bilateral no combate ao crime organizado e à corrupção; e nas áreas de energia, espaço e defesa

O Poder 360 informa que o Banco Goldman Sachs comentou nesta 6ª feira (3.mai.2019) o resultado da produção industrial nacional, divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), que apontou para queda, em março, de 1,3%.

No mês passado, 3 dos 4 segmentos que compõem a indústria tiveram perdas. Eis os resultados:

inda de acordo com o IBGE, das 26 atividades pesquisadas, 16 tiveram perdas no mês. Já no acumulado do 1º trimestre deste ano, o segmento possui recuo de 2,2%.

O banco espera que, com a recuperação da economia do país, o setor industrial se restabeleça, mediante a conjuntura macroeconômica.

Goldman Sachs, no entanto, alerta para a crise econômica da Argentina. No mês passado, o presidente do país, Maurício Macri, anunciou 1 pacote econômico que visa conter a alta inflação do país.

Com isso, o plano congela os preços de mais de 60 produtos, além de decidir pela manutenção de tarifas de luz, transporte e água. A medida, entretanto, estressou os agentes econômicos do país vizinho.

Com base nisso, a instituição financeira, apesar de comentar perspectivas favoráveis no cenário doméstico, diz que o Brasil irá “continuar enfrentando ventos contrários da fraca atividade na Argentina (1 mercado chave para as exportações brasileiras de manufaturados)“.

ARGENTINA É IMPORTANTE PARCEIRO

A Argentina é o 3º maior parceiro, em termos comerciais, do Brasil, de acordo com dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

Segundo o MDIC, entre os meses de janeiro e março de 2019, o valor das exportações para a Argentina somou US$ 2,34 bilhões.

Maurício Macri e Ja9r Bolsonaro (Agência Brasil/Arquivo)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here