Prefeito de Rolândia, de novo, tem bens bloqueados

Cláudio Osti informa que se tem um cidadão que deve ter se arrependido imensamente de ter entrada para a política é o prefeito de Rolândia, Luiz Francisconi Neto (PSDB).

Em 2015 ele participou de uma eleição complementar – o então prefeito Jhony Lemann havia sido cassado – para completar o mandato. Em 2016 reelegeu-se para mais um período. 

No ano passado começou o inferno astral do prefeito. Foi acusado pelo Ministério Público de improbidade administrativa, enfrentou uma Comissão Processante na Câmara de Vereadores, foi afastado do cargo pela Justiça, etc, etc.

Agora teve novamente bens bloqueados pela Justiça. Foram bloqueados R$ 8,3 milhões dele e de uma empresa de trasportes coletivos que presta serviços para a prefeitura. O município teria contratado a empresa para transporte escolar sem licitação.

Francisconi alega que a contratação ocorreu em 2014, antes da sua gestão na prefeitura. E ele, apenas, teria aprovado aditivos ao contrato.

Luiz Francisconi Neto (Foto: divulgação)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here